domingo, 2 de março de 2014

Fantasmas e Espíritos - Mediunidade e Factos Inesplicáveis


CASPER - O FANTASMINHA - O MAIS FAMOSO DE TODOS OS FANTASMAS

Quem nunca ouviu histórias de fantasmas ou de casas assombradas? 
Já se assustou com ruídos, principalmente noturnos, aparentemente inexplicáveis? Luzes que tremelicam sem justificação? Um vento frio que invade um compartimento, onde portas e janelas se encontram fechadas? Um perfume que se espalha pelo ar, vindo não sabe de onde? Ou sobressaltar-se porque tem a nítida sensação de estar a ser observado ou de que ouviu chamar por si, em surdina, ainda que esteja só? 
Já se sentiu perplexo ao observar uma criança, ou um animal de estimação, que manifesta  alegria, tristeza ou medo, ao olhar para uma localização determinada, em que, aparentemente, não se encontra nada que possa causar qualquer uma dessas emoções?
Já participou ou teve vontade de participar numa sessão de espiritismo? Sente curiosidade em ver mesas a moverem-se, ou obter respostas através da Tábua Ouija, ou, de uma forma menos profissional, utilizando um copo ou qualquer outro objeto que sirva de indicador?

Já ouviu falar ou viu, em programas televisivos, médiuns que dizem ser capazes de comunicar com pessoas já falecidas?
Já foi à "Bruxa" ou ao Médium, numa altura particularmente difícil da sua vida ou, apenas, por mera curiosidade?

De acordo com a Wikipédia, "Fantasma, na crença popular, é a alma ou espírito de uma pessoa ou animal falecido que pode aparecer aos vivos de maneira visível ou através de outras formas de manifestação. Descrições de aparições de fantasmas variam no modo como estes se manifestam. A tentativa deliberada de contactar o espírito de uma pessoa morta é conhecida como necromancia ou séance, no espiritismo.
A crença em manifestações espirituais dos mortos é comum, o animismo ou veneração dos mortos já era comum nas culturas pré-históricas. 
Fantasmas são geralmente descritos como essências solitárias que assombram um local, objeto ou pessoa, em particular, à qual estiveram ligados em vida, embora histórias a respeito de exércitos, trens, navios e até mesmo animais e números fantasmas tenham sido relatadas.
A noção do transcendental, sobrenatural ou espiritual, normalmente envolvendo entidades como fantasmas, demónios ou deidades, é um fenómeno cultural universal. Em religiões pré-históricas tais crenças costumam ser simplificadas como animismo ou veneração dos mortos.
Em muitas culturas, fantasmas malignos e perturbadores são diferenciados dos espíritos benignos envolvidos na veneração aos mortos."

Mas, afinal, será que os fantasmas / espíritos existem? 
Se não existem, se são meramente explicações "fáceis" para fenómenos que não conseguimos explicar, por que razão as descrições feitas acerca destas manifestações e entidades são tão semelhantes, desde os primórdios da humanidade, nas mais diversas culturas?
O facto de não termos explicação para algo, não significa que esse algo não exista ou que não venha a ser explicável.
Allan Kardec
Allan Kardec, o grande codificador do Espiritismo (neologismo inventado por ele), refere Marmita de Papin, no "O Livro dos Espíritos", "Efetivamente, para o observador superficial, que relação pode ter com a moral e o futuro da Humanidade uma mesa que se move? Quem quer, porém, que reflita se lembrará de que de uma simples panela a ferver e cuja tampa se erguia continuamente, fato que também ocorre desde toda a antiguidade, saiu o possante motor com que o homem transpõe o espaço e suprime as distâncias.", como forma de comparação com as manifestações do mundo espírita. Pois, ainda que a todos seja dado "ver" uma mesma realidade, apenas alguns conseguem observá-la, de outro ponto de vista, entendê-la, estudá-la, explicá-la e utilizá-la com diferentes finalidades. 


A Parapsicologia, termo criado por Max Dessoir, estuda os fenómenos paranormais, associados à experiência humana, ou seja, as interações sensoriais e motoras que aparentemente não são geradas por nenhum mecanismo ou agente físico conhecido, nos quais se incluem a telepatia, retrocognição, precognição, clarividência, telecinese, experiência de quase-morte, projeção da consciência, reencarnação e mediunidade em geral.
Será que espíritas e parapsicólogos estudam apenas meros devaneios da imaginação, ou, efetivamente, existem fenómenos, ainda não explicáveis pela ciência, que transcendem a realidade, tal como a concebemos?
Big Bang
O Universo, segundo a teoria cosmológica mais aceite, teve origem no Big Bang. A enorme explosão, desse infinitamente pequeno, denso e quente ponto de energia, terá dado origem a tudo o que existe. 
Nessa perspetiva, tudo o que existe no Universo é feito da mesma matéria das estrelas, ou planetas, incluindo os homens, ficando toda a diversidade e especificidades de cada elemento, desse tudo, a dever-se às diferentes conjugações, não aleatórias, mas antes manifestando inteligência e intencionalidade, dos componentes desse ponto inicial. 
Energia Vital
Assim, tudo o que existe está impregnado dessa mesma energia inteligente. Ainda que só conheçamos e compreendamos uma parte infinitamente pequena desse tudo, quer no que se refere ao Universo, outras galáxias, sistemas solares ou planetas, quer, até, relativamente ao ser humano.
A ciência e a tecnologia têm evoluído enormemente nos dois últimos séculos, no entanto, os cientistas ainda desconhecem para que serve e de que habilidades é capaz grande parte do nosso cérebro.
Muitos negam a existência do espírito, ou da alma, e, consequentemente, da vida após a morte, ainda que, também eles, não tenham provas científicas dessa não existência.
Para todos os outros, ainda que não saibam explicar cabalmente, ou que não tenham provas científicas, não restam dúvidas de que existe "algo mais" do que a realidade material que todos conhecemos.
Esse "algo mais", talvez possa, em parte, ser confirmado pelo facto, até agora, indesmentível, de que tudo o que existe no Universo, nele se mantém eternamente, ainda que sofrendo constantes alterações.
Assim, ainda que a matéria se transforme, ainda que nasçamos e morramos, a energia que nos gerou e dá vida abandonará o nosso corpo material, após a nossa morte, mas, como energia que é, manter-se-à viva em qualquer "lugar" ou dimensão do Universo.
Ondas Sonoras
Poder-se-à contrapor que não existem provas científicas da existência dessa energia. Mas, dessa energia, como de outras, só conhecemos, ou temos capacidade de ver ou ouvir, as suas manifestações, efeitos e/ou aplicações.
Eletricidade
Assim é com os ultrassons, a eletricidade ou a radiação, as quais só foram identificadas, entendidas e utilizadas, numa época relativamente recente da história da humanidade.


Radiação
Se muito já conhecemos e entendemos, muito mais há para conhecer e entender, pelo que nunca poderemos negar a existência de algo, apenas porque não o entendemos ou conseguimos explicar.
Na grande maioria dos relatos acerca de comunicações com pessoas falecidas, aparições de fantasmas ou casas assombradas é comum as pessoas afirmarem que tiveram dificuldade em entenderem o que estes lhe pretendiam dizer e, também, que as suas aparições eram assustadoras.  


Afigura-se, de alguma forma, evidente por que razão a comunicação poderá ser difícil e as aparições assustadoras. Acima de tudo, o desconhecido causa-nos medo, além de que, se vivenciamos algo que é, vulgarmente, identificado, pelo senso comum, como disparatado ou demente, temos tendência para pensar que essa vivência é produto da nossa imaginação perturbada ou de uma alucinação, quer nos estejamos a referir a objetos que se movem, a vozes misteriosas, ou a aparições fantasmagóricas,  logo fora da realidade.
Por outro lado, esses movimentos, vozes ou aparições, sendo provenientes da energia vital de pessoas já falecidas, reproduzirão o estado de espírito, desse "espírito", aquando da altura da sua morte, caso não tenha conseguido ascender para a luz, ou para um nível de entendimento superior, ou, até mesmo, caso não tenha compreendido que morreu. Assim, ser-lhe-à difícil comunicar, quer porque essa forma de comunicação, enquanto apenas energia, lhe é ainda estranha, quer porque os recetores dessa mensagem não estão preparados para a entender ou reconhecer.

Estes "seres" de energia, quanto menos evoluídos forem, mais dificuldade terão em comunicar, fazer-se entender ou materializar a sua energia, por forma a projetarem uma visão, de si próprias, tão próxima quanto possível daquilo que possa ser captado pela visão e compreendido pela mente de quem os vê, sem lhes causar espanto, incredulidade ou temor.
Mas, aparentemente, existe uma necessidade de comunicação, a mesma parece realizar-se de diferentes formas, por diversas razões e por espíritos em distintos níveis de evolução, os quais podem variar entre um espírito profundamente perturbado, até um espírito altamente evoluído.
Provavelmente já se apercebeu, por mais de uma vez na sua vida, de que foi salvo de uma situação difícil, perigosa ou aterradora, por uma espécie de inspiração que o "empurrou" para tomar esta, ou aquela, decisão, escolher este, ou aquele, caminho, ou, até mesmo, deter-se ou abrandar, subitamente e sem razão aparente, para em seguida constatar que algo de perigoso se encontrava mais à frente, mas que, de forma alguma, se poderia ter apercebido antes.
Dizem que essas inspirações são provenientes dos nossos Anjos da Guarda, do nossos Guias Espirituais, ou dos nossos Entes queridos que já partiram.
Não acredita? É compreensível que tenha muitas dúvidas, mas pode sempre tentar abrir a sua mente, dentro dela existem ainda muitos mistérios por desvendar, e procure "ver" mais longe, antes de negar a existência de uma Energia que ainda não consegue compreender ou explicar e que ainda não foi autenticada pela ciência.


UBUNTU - "Eu sou porque nós somos"

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os seu comentários, sugestões, pedidos de partilha, etc. são, para além de muito bem-vindos, essenciais para que seja possível atingir os objetivos para os quais este blog foi criado.