quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

TODOS, QUE NÃO PENSAM COMO EU, SÃO ESTÚPIDOS

Quantas vezes, ao longo da sua vida, não sentiu já uma enorme irritação porque, aquilo que lhe parece uma coisa evidente, não parece ser compreendido, aceite, ou evidente para os outros?
Então, lá bem no interior de si grita, em surdina, uma vozinha irritada "Estúpidos, são mesmo estúpidos."
Isso tem nome, chama-se intolerância. E, o que é mais extraordinário, é que somos capazes de ser mais tolerantes, com os defeitos, erros ou falhas  dos outros, por vezes, até mesmo com as mágoas que nos causam, do que quando, numa  conversa, ou troca de  impressões, o nosso interlocutor, ou interlocutores, não concorda connosco.... 
É que, não há paciência!!! Por mais que se explique, as pessoas não querem entender!!!
Pois é, somos todos tão semelhantes e tão diferentes!!! As nossas histórias de vida tornam-nos únicos. 
A origem e/ou meio familiar, social, profissional, cultural e religiosa pode unir-nos, ou distanciar-nos, por diversas razões, mas, aquilo que verdadeiramente nos define é a forma como cada um de nós, de acordo com a sua personalidade, sensibilidade e características psicológicas, age e reage  perante a vida, as suas diversas etapas, facetas, problemas e desafios.
É essa forma, única, de estar na vida, de uma maneira mais ou menos uniforme, que nos caracteriza e individualiza, é a partir dela que definimos o nosso quadro de valores, fazemos as nossas escolhas, adotamos comportamentos e atitudes.
No entanto, essa nossa originalidade não pode transformar-se em intolerância. 
Seja na política, na religião, no desporto, na sociedade, no trabalho, na roda de amigos, ou na família é importante que, mais do que sermos tolerantes, tentemos colocar-nos no lugar do outro. Só assim nos será possível entendê-lo, empatizar com ele e chegar a consensos.
Orgulhosamente sós nunca chegaremos a lado nenhum que, verdadeiramente, nos traga satisfação.

O espírito da tolerância é a Arte de ser Feliz na companhia dos outros 


UBUNTU - “Eu sou porque nós somos”

1 comentário:

  1. Bom dia, teresa. Teu texto veio a calhar! Tenho encontrado muitas pessoas assim ultimamente, pessoas que me criticam não pelo que escrevo, mas pelo que elas acham que eu sou (nem me conhecem).
    Acho que todos tem seu lugar ao sol, e discordar de alguém é como abrir uma porta para novas idéias.
    Abraços!

    ResponderEliminar

Os seu comentários, sugestões, pedidos de partilha, etc. são, para além de muito bem-vindos, essenciais para que seja possível atingir os objetivos para os quais este blog foi criado.