"Em círculo, somos todos iguais. Quando estamos em círculo, ninguém está à sua frente, nem atrás, nem acima e nem abaixo.
Um Círculo Sagrado é feito para criar Unidade. O Elo da Vida também é um círculo. Nesse elo há espaço para cada espécie, cada raça, cada árvore e cada planta."
Dave Chief, Oglala Lakota

domingo, 18 de março de 2018

TAROT


O Tarot  é um jogo de cartas jogado na França e em outros países francófonos, composto por um baralho de 78 cartas. A Fédération Française de Tarot publicou as regras oficiais do jogo. Jogos da mesma família com diferentes nomes são também jogados em outros países da Europa central — na região da Floresta Negra no sul da Alemanha, Suíça, Áustria, Hungria e no norte da Itália. Desde o século XVIII as cartas passaram a ser usadas para a previsão do futuro e desde fins do século XIX elas integram o cerne do esoterismo moderno juntamente com a Cabala, a astrologia e a alquimia medieval.

HISTÓRIA

As cartas de tarot surgiram entre os séculos XV e XVI no norte da Itália, e foram criadas para um jogo de mesmo nome, que era jogado pelos nobres e pelos senhores das casas mais tradicionais da Europa continental. O tarot (também conhecido como tarot, tarocchi, tarock e outros nomes semelhantes) é caracteristicamente um conjunto de setenta e oito cartas composto por vinte e um trunfos, um Diabo e quatro conjuntos de naipes com quatorze cartas cada — dez cartas numeradas e quatro figuras (uma a mais por naipe que o baralho lusófono).

As cartas de tarot são muito usadas na Europa em jogos de cartas, como o Tarocchini italiano e o Tarot francês. Nos países lusófonos, onde esse jogo é bastante desconhecido, as cartas de tarot são usadas principalmente para uso divinatórios, para o qual os trunfos e o diabo - jocker - curinga são conhecidos como arcanos maiores e as cinquenta e seis cartas de naipe são arcanos menores. Os significados divinatórios são derivados principalmente da Cabala — vertente mística do judaísmo — e da alquimia medieval.
O historiador do Tarot, Michael Dummett, sugeriu três classificações principais, são consideradas como modelos das muitas variedades conhecidas, rotulando-as de A, B e C . Outro especialista e colecionador do Taroot, Tom Tadfor Little, renomeou estes três grupos de acordo com as áreas geográficas – do norte da Itália – de onde estes se desenvolveram :

Padrão milanês: Originado na corte de Visconti em Milão deste originaram os tarot franceses e suíços, e é provavelmente o mais conhecido; este grupo corresponde ao tipo denominado por Dummett como C;
O padrão da corte da família Este, em Ferrara, que possuíam a sua própria tipografia para fazer cartas. Além da cidade de origem, chegou somente até Veneza; este grupo corresponde ao tipo denominado por Dummett como B;
Nascido na Bolonha, o mais “popular” dos três (pelo menos até o século XVIII) desenvolveu-se nas regiões do sul da Itália, não sendo especificamente relacionado com qualquer corte nobre, atingiu Florença (onde provavelmente inspirou o Minchiate) e mais tarde a Sicília. Original da cidade de Bolonha, possui 62 cartas. Por isto, também é chamado de Tarocchino (“tarot pequeno”). Este grupo corresponde ao tipo denominado por Dummett como A20 .

O tarot esotérico
A primeira grande publicidade acerca do uso divinatório do tarot veio de um ocultista francês chamado Alliette, sob o pseudónimo de "Etteilla" (seu nome ao contrário), que atuou como vidente e cartomante logo depois da Revolução Francesa. Etteilla desenhou o primeiro baralho esotérico, adicionando atributos astrológicos e motivos "egípcios" a várias cartas, elementos alterados do Tarot de Marselha, e incluindo textos com significados divinatórios escritos nas cartas. Mais tarde Mademoiselle Marie-Anne Le Normand popularizou a divinação durante o reinado de Napoleão I, pela influência que exercia sobre Josefina de Beauharnais, primeira esposa do monarca. Contudo, ela não usava o tarot típico.

Desde então as cartas de tarot são associadas ao misticismo e à magia. O tarot não foi amplamente adotado pelos místicos, ocultistas e sociedades secretas até os séculos XVIII e XIX. A tradição começou em 1781, quando Antoine Court de Gébelin, um clérigo protestante suíço, e também maçom, publicou Le Mond Primitif, um estudo especulativo que incluía o simbolismo religioso e seus remanescentes no mundo moderno . De Gébelin primeiro afirmou que o simbolismo do Tarot de Marselha representava os mistérios de Ísis e Thoth. Gébelin também afirmava que o nome "tarot" viria das palavras egípcias tar, significando "rei, real", e ro, "estrada", e que por conseguinte o tarot representaria o "caminho real" para a sabedoria. Dizia o autor que os ciganos, que estavam entre os primeiros a usar o tarot para uso divinatório, eram descendentes dos antigos egípcios (daí a semelhança entre as palavras gypsy e Egypt, em inglês, mas isso na verdade é um estereótipo para qualquer tribo nómada), e introduziram as cartas na Europa. De Gébelin escreveu esse tratado antes de Jean-François Champollion ter decifrado os hieróglifos egípcios, ou de fato ter sido descoberta a Pedra de Roseta, e, mais tarde, os egiptólogos não encontraram nada que corroborasse a etimologia fantasiosa de Gébelin. Apesar disso, a identificação do tarot com o "Livro de Thoth" já estava firmemente estabelecidas na prática ocultista e segue como uma lenda urbana até os dias de hoje.

A conceção de que as cartas são um código místico foi mais profundamente desenvolvido por Eliphas Lévi (1810-1875) e foi difundida para o mundo pela Ordem Hermética da Aurora Dourada. Lévi, e não Etteilla, é considerado por alguns o verdadeiro fundador das modernas escolas de Tarot Sua publicação Dogme et Rituel de la Houte Magie ("Dogma e Ritual da Alta Magia"), de 1854, introduziu uma interpretação das cartas que as relacionava com a Cabala Hermética. Enquanto aceitava a origem egípcia do tarot proposta por Court de Gébelin, o autor rejeitava as inovações de Etteilla e seu baralho alterado, e por sua vez delineava um sistema que relacionava o tarot, especialmente o Tarot de Marselha, à Cabala Hermética e aos quatro elementos da alquimia. .

O tarot divinatório era cada vez mais popular no Novo Mundo a partir de 1910, com a publicação do Tarot de Rider-Waite (elaborado e executado por dois membros da Aurora Dourada), que substituía a tradicional simplicidade das cartas numeradas de naipe por cenas simbólicas. Este baralho também obscureceu as alegorias cristãs do Tarot de Marselha e dos baralhos de Eliphas Lévi mudando alguns atributos (por exemplo trazendo "O Hierofante" no lugar de "O Papa", e "A Alta Sacerdotisa" no lugar de "A Papisa"). O Tarot Rider-Waite ainda é muito popular no mundo anglófono.

Desde então, um número enorme de baralhos diferentes tem sido criado — alguns tradicionais, outros vastamente diferentes. O uso divinatório do tarot, ou como um compêndio simbológico, inspirou a criação de inúmeros baralhos oraculares. São baralhos para inspiração ou divinação contendo imagens de anjos, fadas, deuses, forças da natureza etc. Embora obviamente influenciados pelo tarot, eles não seguem sua estrutura tradicional: algumas vezes omitem ou trocam alguns dos naipes, outras vezes alteram significativamente o número e a natureza dos arcanos maiores.

EXTRUTURA

O tarot esotérico é constituído de 78 arcanos que se encontram divididos em dois grandes grupos:

Arcanos maiores
Os arcanos maiores possuem 22 símbolos arquetípicos que revelam os estados latentes das ideias e possibilidades da vida, a saber:

O Mago
A Sacerdotisa - A Papisa
A Imperatriz
O Imperador
O Papa
Os Enamorados
O Carro
A Força
O Eremita
A Roda da Fortuna
A Justiça
O Enforcado
A Morte
A Temperança
O Diabo
A Torre
A Estrela
A Lua
O Sol
O Julgamento
O Mundo
O Louco

Arcanos menores
Os Arcanos menores que expressam os resultados e as formas das ideias, contidos no primeiro conjunto, possui 56 arcanos distribuídos por quatro símbolos básicos: o Naipe de Ouros, o Naipe de Espadas, o Naipe de Copas e o Naipe de Paus. Por sua vez, cada naipe, possui dez arcanos numerados e quatro arcanos com figuras da corte medieval (Valete, Cavaleiro, Rainha, Rei).

Naipe de Ouros
O naipe de ouros está relacionado ao elemento terra, portanto à vida material, às conquistas financeiras, profissionais e a tudo que, enfim, representa aquilo que pode ser tangível em termos materiais. No naipe de ouros existe a possibilidade de se conseguir conquistar a segurança material com trabalho, disciplina e esforço. O ser humano é ambicioso e a ambição tem relação como o naipe de ouros. Outra característica do naipe de ouros é a dedicação, o esforço, o empenho dedicados aos estudos e ao trabalho.

Naipe de Espadas
O naipe de espadas liga-se ao elemento ar e está relacionado ao poder ambivalente da mente e do pensamento.

Naipe de Copas
No tarot, o naipe de copas é ligado ao elemento água e ao mundo dos sentimentos, sendo o símbolo da taça relacionado ao coração, como receptáculo das nossas emoções.

Naipe de Paus
O naipe de paus corresponde ao elemento fogo que a tudo transforma sem ser alterado. Representado pelo bastão, está ligado ao fazer e à criatividade.

MÉTODO

A leitura do tarot é executada por meio de uma técnica específica, jogos e métodos a serem estudados. Porém, tem-se observado não ser tão simples jogar o tarot, como o imaginário popular o faz crer. Médiuns, escolhidos ou estudiosos devem seguir um longo estudo para uma leitura séria de tarot, cada qual dentro de seu contexto. Num processo mediúnico, o tarot, seria uma ligação espiritual entre o ser e o plano superior como qualquer outro instrumento o faria, tais como, a cristalomancia ou a piromancia. 
Por outro lado, existem as técnicas de leitura baseadas numa teoria consistente que, neste caso, serve tanto às leituras quanto à busca por autoconhecimento e o desenvolvimento espiritual.



Significados práticos dos arcanos maiores

Helena Gerenstadt 

Esta apresentação, para ajudar os iniciantes na aplicação prática das cartas, teve como referência básica o livro La Sanación con el Tarot [A cura com o tarô] da autora espanhola Ahimsa Lara Rivera (Ed. Edaf, 6º ed., Madrid). 
Ahimsa Lara sugere a utilização do Tarô de Marselha, "já que o seu colorido é exatamente o que o torna insubstituível; suas três cores primordiais, amarelo, azul e vermelho, são símbolos do conhecimento, da alegria, movimento e matéria. Esses três tons vibram ao nosso redor e nos dão energia, sendo muitas vezes os motivadores de estranhas e múltiplas sensações". 

O Mago

Simbolismo: aparecem os quatro elementos da Natureza, associados a seus correspondentes: uma faquinha (ar/espada); algumas moedas (terra/fogo), um cubo para dados (terra/ouros) e uma varinha (fogo/paus). Algumas das interpretações são possibilidades de êxito nos terrenos físico, intelectual e espiritual. Ponto de partida no caminho da regeneração. Recuperação da saúde. Resolvem-se problemas difíceis. Trabalho que oferece triunfo e felicidade. Com inteligência e habilidade se resolvem problemas difíceis. Tomar a iniciativa que conduz a uma melhor situação laboral ou sentimental. O consulente influi positivamente o seu entorno. 

Combinações: com os enamorados, sorte material, eleição feliz, altruísmo. Com a torre e os enamorados, desgosto passageiro. Com o carro, nova atividade.

A Sacerdotisa
Simbolismo: sua triple tiara simboliza os três planos que domina com sua sabedoria: ação, vitalidade e mente. Seu lado escuro representa a “bruxa” que utiliza seus poderes para paralisar os demais. Algumas das interpretações são: a necessidade de demonstrar modéstia, paciência. Fertilidade. Poderes psíquicos ou de proteção de uma mulher. O relacionado com a Natureza é favorável. Solidão gratificante. Às vezes, a Sacerdotisa, a mulher é objeto de polemicas e lutas. É necessário abandonar a preguiça e atuar, mas de forma reflexiva, com paciência e resignação para suportar qualquer prova.Combinações: junto com o Papa ou com a torre, segredo revelado muito cedo. Com a estrela ou com o sol, proteção oculta. Com o diabo, união entre sabedoria e vitalidade.

A Imperatriz 


Simbolismo:seus cabelos são uma referencia à sabedoria da experiência, e o vestido vermelho, a energia e a vitalidade. Inteligência em estado puro que requer ser desenvolvida. Algumas das interpretações: mulher generosa, intelectual, independente e vital. Aconselha serenidade e exige algum tipo de aprendizado. A preguiça pode ser um obstáculo. Riquezas e bens materiais se realizam com esforços necessários.
Combinações: com o Mago, vontade para corrigir erros. Com o Imperador, reconciliação. Com a Estrela, sucesso na empresa, mesmo entendendo que a sorte não é permanente.



O Imperador

Simbolismo: sua coroa lhe situa por cima de qualquer influencia. Seu manto vermelho representa a ação, com o controle da mente (cor azul). A barba e o calçado indicam sabedoria. Algumas das interpretações: homem prático e benevolente. Eloquente. Protetor poderoso ou adversário terrível, dependendo das cartas que o acompanhem. Boas notícias. Materialização de planos, que de longo tempo vem sendo projetados. Necessidade de disciplina e economia. Esforço para conseguir o equilíbrio material.
Combinações: com o Mago e o Mundo, êxito material ou novo trabalho. Com o Diabo ou com o Enforcado, despotismo, abusos de poder. Com o Sol, recuperação da saúde



O Papa 
Simbolismo: experiência e poder espiritual. O vermelho e o azul de sua capa, de forma igual, indicam equilíbrio, reflexão e amor. Em seu aspecto negativo pode ser alguém dogmático e opressor. Algumas das interpretações: bons conselhos. Matrimonio feliz. Convêm respeitar as normas familiares. Analise racional dos fatos. Segredo revelado. Vocação cientifica ou religiosa. Tem que ser fiel aos próprios valores morais. O Papa também sugere que a pessoa está regida por valores morais e convicções espirituais. Tem uma profunda confiança no futuro e sua forma de pensar a protege de todo mal. 
Combinações: com o Mundo ou a Lua, necessidade de analisar o próprio inconsciente. Com o Ermitão, período de reflexão e solidão. Com o Enforcado, debilidade cardíaca. Com os Amantes, casamento. 

Os Amantes 
Simbolismo: o cabelo loiro dos personagens é de ouro puro, inacessível às mãos contaminadas. Os pés na terra do personagem central indicam saúde. Algumas das interpretações: reencontros afetivos que proporcionam maturidade. Dificuldade para realizar uma escolha. Excesso de desejos e caprichos. Afã de possessivo. Necessidade de equilíbrio físico e afetivo. Matrimonio. Decisões de trabalho. Insatisfação no plano sentimental, laboral ou familiar. A intuição ajudará a tomar uma decisão que não pode tardar. 
Combinações: com a Estrela, liberdade para decidir ante uma encruzilhada. Com o Juízo ou o Sol, união feliz. Se sair junto com a Justiça, a Torre ou o Loco, divórcio. Com o Diabo ou a Lua, infidelidade ou enganos. 

O Carro 

Simbolismo: o condutor avança nos plano material e espiritual, representado pelos dois cavalos que puxam o carro. Sua couraça é sinal de poder sobre a matéria. Algumas das interpretações: anúncio de viagens, mudanças ou transformações rápidas. Necessidade de controlar o orgulho e as paixões. Inicio de uma nova carreira. Maiores responsabilidades. Valor. Energia, inspiração. Êxito. Os recursos com que conta o consulente (materiais, espirituais, dinheiro ou sabedoria) não são suficientes para empreender uma ação imediata, porque ainda tem algo para aprender. O excesso de entusiasmo pode ser negativo. 
Combinações: com os Amantes, brigas. Seguido com a Temperança, atraso de uma viagem que será afortunada. Com a Torre, acidente, más notícias. Com a Justiça ou a Força, litígio, discussões. 

A Justiça 
Simbolismo: espada e balança representam que é uma figura incorruptível, e sua trança, a união dos contrários. A coroa implica coerência entre pensamentos e atos. Algumas das interpretações: é preciso julgar aos demais com benevolência. É o momento onde sofremos as consequências dos nossos atos. Processos legais. Recompensa ao jogo limpo. Desencanto. Necessidade de reflexão com lógico. 
Combinações: com a Torre, orgulho, desequilíbrio mental. Com o Enforcado, ameaça prisão física ou afetiva. Com o Diabo, enfermidade. Com o Sol, vitória sobre os inimigos

O Ermitão 
Simbolismo: a túnica indica que a paixão está controlada pela razão. A luz semi oculta da lâmpada é Inal de humildade e prudência na busca de si mesmo. Algumas das interpretações: quando sai de primeira, simboliza cura ou ajuda por parte de um médico. Época de reflexão e isolamento. Necessidade de conhecer as próprias motivações. Ser querido que se distancia. Viagens. Descobrimento das próprias possibilidades. 
Combinações: a carta de sua direita simboliza o que busca a pessoa e a sai esquerda, o que deseja abandonar. Com o Louco, fuga. Com o Diabo, busca de um objetivo material. 


A Roda da Fortuna 
Simbolismo: as três figuras são a natureza animal. A que descende, deseja o material; a que ascende, luta para desprender-se da escuridão. A figura do centro obteve a purificação de seu ser físico. Algumas das interpretações: problemas sentimentais. Caso o consulente acaba por passar por uma situação difícil, se anuncia uma época dourada e vice versa. Transformação iminente ao compreender que, depois de um aparente fracasso, se abre um novo caminho. Superação de provas e necessidade de evolução. O bem-estar dependerá de si mesmo. Deve aproveitar as oportunidades que se apresentem. 
Combinações: com os Amantes, situação sentimental enganosa. Se precede a Lua, realização de uma viagem ou de um projeto. Se a carta que precede for da Morte, é final de um período difícil. Pelo contrário, seguida desses arcanos, pode ser o início de um período mais difícil em nossas vidas. 


A Força 
Simbolismo: seu chapéu se refere aos seus conhecimentos sobre a eternidade e seus poderes psíquicos. A trança simboliza a energia que circula por seu corpo. Venceu todos os seus instintos passionais (leão), mas sem destruí-los. Algumas das interpretações: fortaleza e saúde. Período de provas, que prepararão para a existência futura. Êxitos obtidos através do esforço pessoal. Controle sobre si mesmo. Sabedoria. Depois de passar por uma metamorfose interior, que purifica suas próprias contradições, e ajuda a aceitar os defeitos e limitações, o consulente verá cumprida sua expectativa de mudanças. Gozará de grande vitalidade e motivação para continuar suas tarefas. 
Combinações: junto com a Torre, sorte inesperada, cura. Com o Enforcado, saúde frágil. Seguido da carta da morte, revolução. Com o Carro, lutas inúteis. 

O Enforcado 
Simbolismo: a corda representa o acesso ao mundo supra-sensível, mas terá que sacrificar, em parte, por seus desejos terrenos. Os cabelos e a couraça são símbolos de espiritualidade, que lhe outorgam energia para conseguir acessá-la. Algumas das interpretações: paralisação, atraso, esforço que será recompensado. Intuição e dotes clarividentes quando sai de primeira. Saúde frágil. Problemas circulatórios ou cardiovasculares. Nervosismo. Fracasso sentimental. Simboliza também a sabedoria, o contacto com o mundo invisível, que demonstra os poderes psíquicos que devem ser desenvolvidos. Também pode demonstrar algumas contrariedades da vida, que aportam experiência e que saberá adaptar-se em qualquer situação, de modo que tudo será em seu próprio beneficio espiritual. 
Combinações: com a Torre, risco de depressão. Com o Louco, instabilidade emocional. Com o Diabo, ruptura necessária. Com o Sol, sorte inesperada. Com os Amantes, relação afetiva que desequilibra a consulente. 

A Morte 
Simbolismo: as plantas que crescem em seu caminho representam o renascimento e o triunfo da vida, depois de uma morte simbólica, associada a uma transformação mental e física. Algumas das interpretações: resolução de assuntos pendentes. É preciso fechar em paz um ciclo passado ou abandonar algo ou alguém. Provas que mudarão por completo nosso modo de ser. Necessidade de reflexão e inteligência. 
Combinações: com o Enforcado, carga difícil de levar, sacrifício. Com o Louco, ideias doidas. Seguida da Força, trás uma penosa transformação e se inicia um novo ciclo muito mais feliz. 


A Temperança 
Simbolismo: é um anjo protetor que, com a mistura da água de seus dois jarros, representa a ajuda divina para conseguir a harmonia interior. O cinto indica afetividade guiada pela razão. Alguma das interpretações: equilíbrio. Serenidade para superar as tarefas quotidianas. Encontro amoroso, viagens. Metamorfose. Sorte no terreno da amizade. Inspiração artística. Negócios rentáveis. Ponde simbolizar também que a consulente estabelecerá relações sentimentais equilibradas depois das experiências anteriores.
Combinações: com a Torre e o Enforcado, erro, dificuldade de adaptação, fragilidade física e psíquica. Com o Carro, impulsividade. Com a Lua e o Diabo, obsessões da natureza afetiva, que bloqueiam a consulente. 

O Diabo 

Simbolismo: suas asas recordam sua origem divina e suas pernas representam o desejo de ação pura; mas está preso à força das paixões (vasilha vermelha), como os dois diabinhos a seus pés. Inteligência original (chapéu). Algumas das interpretações: tentação. Bens materiais conseguidos com artimanhas. Vitalidade que desperdiçada, conduz a uma velhice difícil. Amores desenfreados. Riscos aceites. Obsessão. Magia. Contará com os recursos para superar qualquer prova no sentido do equilíbrio material. Às vezes, o consulente pode ser vitima de suas obsessões e teme não poder libertar-se de uma relação ou de um ambiente de trabalho. Acaba por não confiar nas próprias forças. 
Combinações: com o Enforcado, a Lua, a Justiça, saúde minada pelos excessos, transtornos da alimentação. Com o Sol, grande êxito material. 
Com o Louco, erro fatal que é possível evitar se sai também a Sacerdotisa. 

A Torre 
Simbolismo: comoção. Os personagens caindo são o orgulho e o egoísmo, afetados pela situação. A folhagem acima recorda que sempre pode contar-se com uma ajuda providencial. Algumas das interpretações: a segurança económica ou afetiva se mantém de forma insegura. Um acontecimento inesperado pode dar um giro na vida da consulente. Alivio depois do susto. Necessidade de controle mental e emocional. Transformação brusca. A Torre pode indicar que nossa segurança económica ou afetiva está afetada. É impossível continuar preso a uma estabilidade falsa. 
Combinações: com a Estrela, final de provas. Com o Diabo, desequilibro material ou sexual. Com o Sol, recuperação da saúde. Com o Enforcado, ruína material. Junto com o Carro, perigo de acidente. 

A Estrela 
Simbolismo: esta carta simboliza a pureza e a harmonia com forças da Natureza. A água que toma e volta e colocar no rio recorda que devemos retribuir o que recebemos. Algumas das interpretações: os esforços aportam sorte. Ajuda nos momentos difíceis. Inicio de uma atividade laboral com grandes perspectivas, intuição intima e esperançosa do próprio destino. União sentimental com bons auspícios. A nudez da Estrela nos fala de um conjunto harmónico com as forças da poderosa Natureza. Esta carta aporta esperança diante das situações difíceis. Ajuda de amigos. Ajuda que chegará quando mais se necessite. Novos planos de futuro. 
Combinações: com o Mundo, sucesso. Com a Lua, inspiração artística. Com a Sacerdotisa e o Enforcado, dotes poéticos e clarividência. Com o Juízo, popularidade. Com a Imperatriz, força para a ação, êxito em uma empresa. 

A Lua
Simbolismo: os dois cachorros (instintos) recebendo o alimento da Lua (imaginação) recordam os perigos que envolvem o espírito e o intelecto quando se submetem ao domínio das paixões e se deixam levar pela fantasia. Algumas das interpretações: viagens pela água. Mudanças. Decepções. Incertezas. Nascimento de um menino. Necessidade de autoconhecimento. Terapias. A atividade e a inspiração vencem a letargia. Triunfo sobre os obstáculos. A Lua marca mudanças, decepções ou inimigos ocultos, dispostos a perturbar nossas vidas. Mas também pode significar viagens pela água e triunfo sobre os obstáculos. Trata-se de uma carta dual. A carta da Lua indica que pode existir uma relação com a mãe ou a própria função maternal será transcendente. A objetividade e o abandono de fantasias infantis lhe permitirão superar as decepções e consolidar uma situação familiar harmónica. 
Combinações: com o Mago, falta de energia, mas criatividade e muita imaginação. Com o Diabo, pouco sentido prático. Com a Justiça, escândalo social. Com o Carro, viagem. Com o Louco, problemas psíquicos. 
O Sol 
Simbolismo: Em contraposição à Torre, em seu caso a energia é positiva (pétalas); são utilizadas de maneira construtiva (muro) e se transforma em matéria pura. Cura, equilíbrio e regeneração espiritual. Algumas das interpretações: felicidade. Ninguém pode ferir o consulente, a não ser ele mesmo. Matrimonio abençoado. Saúde. Reconciliação. Quando sai de primeira, o consulente tem dotes para curas outras pessoas. Trabalho divertido. Despertar do autentico eu. O arcano do Sol nos fala de energia construtiva, que aparece simbolizada nas pétalas. A carta é bastante positiva, já que indica cura e regeneração espiritual. O Sol indica grande vitalidade que permite uma boa vida em todos os sentidos e a capacidade de recupera-se logo de qualquer enfermidade.
Combinações: seguido da Lua, do Enforcado ou da Torre, alguma doença passageira; mas precedido por estas cartas, cura. Com o Juízo, fama e prosperidade. Com o Diabo, relações sexuais gratificantes, mas passageiras. 

O Juízo 
Simbolismo: a trombeta tocada pelo anjo anuncia uma advertência espiritual (azul da nuvem), cujos efeitos se perceberão no mundo físico. A cruz da bandeira anuncia um sacrifício indispensável. Algumas das interpretações: liberação de preocupações ou de uniões que não sejam boas para o consulente. Amigos que ajudam a sair de problemas. Surpresa agradável. Continuação de um projeto esperado. Cura. Despertar para a vida espiritual. A trombeta tocada pelo anjo supõe uma advertência de caráter espiritual que influenciará em nossa existência física. Talvez chegue a nós um período de liberação. Liberação de um ambiente ou de uma relação que faziam que o consulente se sentir-se preso. Os obstáculos se distanciam e se abrem novas possibilidades. Feliz desenlace nas tarefas, projetos e estudos. 
Combinações: com a Morte, fim de um período difícil. Com a Roda da Fortuna, o Sol, mudanças sociais inesperadas, benéficas. Com o Louco, erro que pode evitar-se. Com o Mundo, prestígio social. 

O Mundo 
Simbolismo: A Mãe Terra (mulher desnuda), as polaridades femininas e masculinas (duas varinhas), e os quatro elementos (anjo/água – águia/ar – touro/terra – leão/fogo) evocam a imortalidade da alma e o eu interior que aspira a reencarnação. Algumas das interpretações: autoconhecimento que leva ao triunfo em todos os aspectos. Franqueza e harmonia no trato com os demais. Profissão eleita livremente. Evolução harmoniosa. Longa vida cheia de riquezas e êxitos. 
Combinações: com o Juízo, triunfo. Com o Carro ou com a Lua, viagens felizes. Com a Torre, orgulho que conduz ao fracasso dos negócios. Com os Amantes, encontro com a alma gémea, união feliz. 

O Louco 
Simbolismo: carregado de afeto (bolsa cor de carne) e aspirações espirituais (bastão), é o eterno peregrino que escapa da fatalidade (gato arranhando-lhe). Adquiriu o conhecimento de si mesmo, mas não tem consciência de si mesmo. Algumas das interpretações: desorientação, destino, imprudência, irresponsabilidade. O consulente fica a mercê das forças ocultas. Abandono do material. Uniões sentimentais pouco duradouras. 
Combinações: com o Mago, inspiração. Com a Justiça, risco de perder a liberdade. Com o Diabo, perdas materiais. Ruína por causa de um comportamento imprudente. 

agosto11 

Contato com a autora:
Helena Gerenstadt - www.agarta.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores


Tarot Wicca - Baralho das Feiticeiras

Uma bela deusa, um ancião, um gato negro, uma espada e até uma vassoura. Estes são alguns dos símbolos wicca, antiga tradição celta, que ilustram o chamado baralho das bruxas. Cada carta aqui apresentada traz uma mensagem para o dia-a-dia, para os negócios e mesmo para o amor. Texto: Cacilda Guerra - As wiccas são bruxas e toda bruxa é má... Não é bem assim.
Essa história já anda para lá de caduca. Wicca é uma tradição antiga, composta de elementos mitológicos e práticas espirituais ancestrais, como o druidismo (a religião dos povos celtas), o xamanismo da Sibéria, a magia egípcia e a cabala. Seus praticantes celebram a natureza, enfatizam a tolerância e a amorosidade e seguem este lema: faça o que desejar desde que não prejudique ninguém. Em seus rituais, essas feiticeiras buscam algo que é inerente a muitos de nós: o autoconhecimento e a evolução pessoal. O tema “bruxas do bem”, aliás, está na moda. Há cursos pipocando por aí para aprender os segredos wicca e até enredos de programas de TV sobre o assunto: a novela Eterna Magia, da TV Globo, tem como protagonistas duas irmãs praticantes de wicca.
Um dos instrumentos de autoconhecimento usados por essa tradição é a leitura de cartas, como as criadas pela inglesa Sally Mornigstar, autora de O Livro e o Baralho Wicca (ed. Pensamento). “As respostas que procuramos estão dentro de nós. Basta que tomemos o caminho certo”, diz. Acredita-se que a escolha das cartas – aparentemente aleatória – segue o princípio da sincronicidade, sendo assim uma representação de nosso inconsciente. Dessa forma, a imagem escolhida traz uma mensagem, que funciona como um lembrete ou uma indicação do caminho. 
O método de leitura sugerido aqui é simples: você pode se concentrar em uma pergunta específica e consultar o baralho no começo de cada dia ou pedir orientação antes de uma reunião de negócios, uma viagem, um encontro amoroso. Sorteie então uma carta – para isso, recorte papéis numerados de 1 a 42 – e leia a mensagem. É claro que, no fim, quem escolhe a trilha é você.

1. Arádia - A carta tem a imagem de Arádia, uma fascinante mulher que teria vivido na Itália no século 14 e é considerada a Rainha das Bruxas pelos praticantes da wicca. Indica que seres celestiais e circunstâncias da vida estão estimulando sua expressão verdadeira. Reveja suas opiniões e seus preconceitos, acredite no próprio poder e confie que receberá a ajuda necessária para chegar aonde quer. Com essa reforma interior, você fará aflorar o seu potencial para alcançar o sucesso.


2. O Morcego - Dotado de tato e audição aguçados, o morcego simboliza a expansão da consciência, anunciando que você deve entrar em fase de profunda mudança. Talvez surjam desafios e restrições passageiros, que vão mostrar a necessidade de abandonar velhos hábitos e crenças que não têm mais nada a ver com seu momento de vida. Livre dessas amarras, você olhará de outra maneira vários aspectos da vida. Encare esse renascimento como um vôo de liberdade.


3. O Cálice - Associado ao elemento água, o cálice representa tanto a fertilidade como o reino dos sentimentos. Trata-se de uma carta de cura: deixe que o fluxo da vida leve para longe o turbilhão emocional causado por preocupações ou eventuais adversidades e se prepare para um período de crescimento. Também convém prestar atenção nos sonhos, eles poderão trazer mensagens importantes. A carta anuncia ainda boas perspectivas para um projeto, um relacionamento ou uma situação que envolva uma criança.


4. A Vela - O elemento fogo e a luz interior são os domínios desta carta. Ela pode indicar que algum tempo atrás você teve um excesso de obrigações e que esses sacrifícios, se foram realizados em nome de um bem maior, trarão como recompensa o brilho para sua vida. Outra interpretação possível é que, neste momento, talvez as coisas estejam fora do controle e que você deva administrar melhor suas energias. Procure não exigir demais de si mesma.


5. A Espiral - Presente em monumentos de pedra de povos antigos, a espiral é um símbolo universal de energia e movimento. Mostra uma pessoa predisposta a brilhar e convida a uma reflexão sobre o que fazer para tornar sua vida mais gratificante e também alegre. Além disso, a carta avisa: a melhor maneira de atrair novidades no dia-a-dia é criar espaço para elas. Então, você deverá deixar para trás alguma coisa ou situação – a mudança está prestes a acontecer.


6. O Sino - Usados nos rituais da wicca para convocar energias, os sinos marcam inícios e anunciam mudanças. Num nível mais essencial, a carta pede que você ouça e aprenda algo importante. Mas ela também pode sinalizar que chegou a hora de celebrar uma conquista – um emprego promissor, o começo de uma nova atividade ou de uma relação, por exemplo. Se você tem um pedido a fazer, certifique-se de que é isso mesmo que deseja ao verbalizá-lo, pois, mais do que nunca, suas palavras estão carregadas de poder.

7. Gaia - Antiga deusa grega da agricultura e da fertilidade, Gaia personifica o que é feminino e pleno de potencial. Ela indica uma fase propícia para desenvolver seus talentos. Qualquer semente agora tende a dar frutos, e você poderá contar com muitas dádivas. Questões ligadas à maternidade estão favorecidas. Quando surge alguma dificuldade no momento em que se tira esta carta, o segredo para lidar bem com a situação, seja ela qual for, é o amor incondicional.


8. O Familiar - Familiar é qualquer criatura que atue como guardião e guia na vida dos adeptos da wicca – em geral, corujas, corvos, gatos e gralhas exercem essa função. Assim, a carta está associada aos amigos, já que eles costumam ser nossos aliados. Procure perceber se vem sendo leal nas amizades e reflita sobre como seu comportamento pode trazer harmonia ou conflitos para sua vida. Não tenha receio de pedir apoio aos amigos mais chegados para resolver um problema.


9. A Senhora - Também chamada de Alta Sacerdotisa, a Senhora representa energias da deusa nas cerimónias sagradas da wicca. A carta sugere transformações importantes no mundo interior e que você, embora não perceba, é mais segura e capaz de promover mudanças do que imagina. Se as coisas não têm corrido exatamente de acordo com seus sonhos, saiba que dispõe de suficiente poder para alterar isso: basta evocar as forças já existentes. O que a Alta Sacerdotisa tem a dizer: tudo que você precisa está a seu alcance.


10. O Homem Verde - Guardião da natureza, o Homem Verde era uma figura da cultura celta que simbolizava os aspectos masculinos da vida, como o impulso para assumir riscos. Quando tirada por um homem, a carta diz que ele deverá agir como um protetor para os outros. Se tirada por uma mulher, aconselha que ela lute pelo que quer, pois tem chances de sucesso. Para os consulentes em geral, os relacionamentos tendem a ficar mais sólidos.


11. Espelho - O poder de revelar as coisas como elas são é o atributo do espelho, que nas lendas celtas era empunhado pela sedutora Fada Morgana. Ele recomenda cuidado com as aparências. Seja qual for a situação, procure ver exatamente o que está sendo refletido para você, evitando as fantasias. Antes de tomar decisões, pense em prós e contras. É hora também de confiar nas percepções, pois qualquer sensação de inquietação será um aviso para agir com o máximo de lucidez.


12. O Galho Prateado - O Galho Prateado é um ramo de macieira e representa Branwen, a deusa celta do amor. Ele sinaliza que seu coração está pronto para receber a dádiva da harmonia e da felicidade. Se reagir de forma afetuosa aos outros, você se fortalecerá e aumentará as vibrações de amor em sua vida. A carta pode indicar ainda que um casamento, um novo vínculo ou uma celebração estão prestes a acontecer. Ela também alerta que chegou a hora de adotar um estilo de vida mais saudável.


13. O Manto - Além de proporcionar proteção energética, o manto mágico age como uma camuflagem, que esconde as intenções de quem o usa. Quando esta carta aparece, é hora de permanecer em silêncio. Assim, evite alardear seus projetos, já que algumas pessoas poderão atrapalhar seus planos. Caso ainda não saiba que rumo tomar, tenha paciência e aguarde. O que você precisa para seguir em frente será mostrado, basta prestar atenção nos sinais e confiar neles.


14.O Sumo Sacerdote - O Sumo Sacerdote é um ancião sábio que ajuda a Alta Sacerdotisa nos rituais. Ele avisa que você não deve se lançar em projetos que, por enquanto, estão além das suas capacidades. Procure reconhecer as limitações, respeite a sabedoria de outras pessoas e aceite o apoio que virá de um homem maduro ou em posição de autoridade. Lembre: ser humilde não significa abrir mão das suas ambições.


15. Lua - Consorte do Senhor Sol, a Lua reflete o brilho desse astro na escuridão, iluminando simbolicamente o que está oculto no inconsciente e joga luz sobre as coisas. A intuição e a fertilidade são atributos desta carta, que avisa a hora de usar o senso de oportunidade para tirar proveito de certas situações. Prepare-se também para explorar talentos nunca imaginados e busque desenvolver a intuição. Se alguma coisa foi escondida de você, deixe que os acontecimentos sigam seu curso e ela logo virá à luz.


16. O Neófito - Aprendiz dos mistérios da wicca, o Neófito representa a busca da compreensão elevada das coisas. Ele mostra que você está numa fase favorável para o crescimento pessoal. Prepare-se para entrar em contato com um novo campo de estudo ou conhecer alguém que atuará como mentor e terá papel importante em sua vida. Se perceber que está cometendo os mesmos erros, peça conselhos aos outros ou volte-se para si.


17. A Vassoura - Assim como os praticantes da wicca usam uma vassoura de galhos para varrer as energias psíquicas indesejáveis, a carta revela a hora de mandar embora tudo que esteja bloqueando sua vida. Como a energia sexual está ativada, pode surgir a oportunidade de um envolvimento íntimo com alguém. Se está em uma relação duradoura, a fase favorece a busca de mais diversão e prazer no convívio com o par. O momento também o estimulará a gostar mais de si.


18. O Pentáculo - O Pentáculo é um símbolo capaz de guiar os adeptos da wicca nos caminhos da sabedoria. Ele representa o elemento terra e é usado em rituais mágicos para concretizar sonhos e desejos no plano terrestre. A carta revela como uma dose de proteção astral fará bem a você. Procure reequilibrar as energias e conferir um caráter sagrado a tudo. Isso tornará a vida mais harmoniosa e vai atrair o que você precisa para progredir. Lembre-se também dos dons que possui e comece a usá-los com mais freqüência.


19. A Serpente - A Serpente está associada ao poder, à sabedoria e à sexualidade. Ela indica o ápice da energia criativa depois de ter passado por uma experiência de amadurecimento. Você agora tem recursos internos para superar qualquer desafio. A carta também propõe uma reflexão sobre as atitudes em relação ao sexo. Tente perceber, por exemplo, se costuma evitar contatos mais íntimos ou, caso anseie por eles, o que tem feito para que isso se torne realidade.


20. A Varinha - A Varinha sinaliza o ponto para o qual a intenção do praticante de magia está focada. Se esta carta entrou em sua vida, é porque você ainda não tem muita certeza de como proceder em uma situação. Assim, procure saber aonde está indo e por que e só então aja. Não se deixe levar pelas intenções dos outros, caso elas não estejam em sintonia com as suas, e mantenha-se firme em seus propósitos. O universo está esperando para reagir de acordo com suas decisões. 


21. A Estrela de Seis Pontas - Também conhecida como estrela-de-david, a estrela de seis pontas é um símbolo usado há milhares de anos pelos adeptos da magia e representa a união das forças masculina e feminina. Ela revela a necessidade de você encontrar meios de harmonizar seus sentimentos. Esteja sozinha ou não, algo novo chamará (ou já está chamando) a sua atenção, fazendo com que as questões ligadas aos relacionamentos ganhem importância. As respostas estão em seu coração.


Fontes:



quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Em círculo, sempre estaremos unidos


Caros Visitantes, Leitores e Seguidores,


Alguns de vós já me acompanham, fielmente, no Círculo da Força, há mais de 2 anos, outros visitam-me esporadicamente, outros apenas por acidente. 
Sinto-me grata por todas as vossas visitas e a última coisa que desejo é desapontá-los ou que se sintam "abandonados" por mim. 
Mas, acontece que necessito libertar-me de algumas "obrigações", ocupações e distrações, para que seja possível dedicar-me e focar-me num novo e, para mim, muito importante projeto. Se não o maior, é, pelo menos, um dos maiores e, tenho esperança,  mais gratificantes projetos da minha vida.

Há muito, procurava encontrar, dentro de mim, o rumo que queria dar à minha vida. Essa busca levou-me, por diversas vezes, a voltar a estudar, fazendo cursos, formações e pós-graduações, em diferentes áreas, e, mais recentemente, à criação de uma Plataforma de Comunicação online, entre muitas outras coisas de menor importância ou envergadura.
Embora todas essas experiências tivessem sido enriquecedoras e me tivessem aberto novas perspetivas, nenhuma delas se revelou como o fator decisivo para encontrar esse caminho e rumo.
4 órbitas de Lua, encontrei o meu caminho...ou serão caminhos...
Nunca sabemos o que a vida nos reserva, mas temos obrigação de lutar pelos nossos sonhos e pela nossa felicidade. Sabendo, à partida, que haverá sempre dias cinzentos e negros, mas que noutros o sol brilhará.
Há pouco mais de uma semana, quase, quase, na Lua Nova, decidi voltar aos meus blogs, mas, agora que a Lua, em quarto crescente, caminha para a Lua Cheia, compreendi que se quero mesmo dedicar-me, para tentar alcançar os meus objetivos, preciso de me focar neles.
Três blogs distintos que requerem a minha atenção e o meu tempo, dispersam-me e não permitem que me foque. Pelo que irei concentrar toda a minha atividade como blogger, apenas no "Caminhos & Labirintos", afinal é o mais velhinho e, no início, a minha ideia era que ele concentrasse todos os assuntos por que me interesso.

Irei manter os outros blogs ativos, este, "Círculo da Força", e o "Projeções de um Perfil Fugidio", porque sei que alguns dos meus visitantes, gostam de reler ou consultar alguns dos artigos que se encontram publicados, mas, neste blog, este será o último artigo que publico.
Será a minha despedida, mas não um adeus, pois todos me poderão encontrar sempre no "Caminhos e Labirintos", para onde exportei as páginas fundamentais deste blog e do Projeções de um Perfil Fugidio.
Em Círculo, sempre estaremos Unidos e essa União será sempre Força.




UBUNTU - EU SOU PORQUE NÓS SOMOS